Categoria de Notícias

Pesquisa de Notícias

Data:
Calendário
Calendário

ISO/IEC 20000-1:2018 - O que fica mais fácil e os novos desafios

Para as empresas que queiram implementar a ISO 20000-1 a partir de agora, a nova versão torna o processo menos complexo para alguns requisitos, porque os mantém no essencial, mas diminui o nível de detalhe, concentrando-se no que as empresas têm de fazer e dando maior grau de liberdade relativamente à forma como o concretizam na implementação.

Para as empresas já certificados pela ISO 20000-1 a transição deve ser preparada, as alterações devem ser avaliadas, mas em algumas situações não serão de fundo.


A versão de 2018 é menos exigente em termos documentais, por exemplo, o número de procedimentos documentados obrigatórios diminui, em linha com o que vem acontecendo nas revisões de outras normas e de acordo com as novas regras para Normas ISO. Outro exemplo são as políticas documentadas que deixam de ser obrigatórias, como as políticas de entregas e de melhoria, que já não são um requisito. Outro aspeto documental relevante é o desaparecimento da referência ao Plano de Capacidade e ao Plano de Disponibilidade.


Um outro ponto relevante na diminuição da complexidade na implementação de um SGS de acordo com a nova versão da ISO/IEC 20000-1 é o desaparecimento da CMDB (Configuration Management Database), que é substituída por “Informação de Configuração”.


Um dos pontos mais difíceis de ultrapassar na implementação da versão de 2011 da ISO/IEC 20000-1 pelas empresas que a implementaram, era a necessidade de acordar com o cliente um conjunto de aspetos que incluíam a definição de reclamação ou os requisitos de capacidade. Estas dificuldades desaparecem deixando de ser necessário acordar com o cliente requisitos de capacidade, e de continuidade, e definições de incidente crítico, entrega de emergência ou uma política de entregas.


Um novo desafio é a introdução da necessidade de identificação dos riscos e oportunidades relacionados com o contexto da organização, com o não cumprimento dos requisitos dos serviços e com as partes interessadas envolvidas no ciclo de vida do serviço. Mantem-se o requisito para os riscos de segurança da informação, na gestão da disponibilidade, continuidade e alterações. Acrescenta-se a necessidade de identificar oportunidades para o SGS, os serviços e os clientes, sendo este outro novo desafio para as empresas que vão fazer a transição do seu SGS ou implementar de acordo com a nova versão.

 

Mário Rui Costa, Auditor APCER

 

(2º artigo de 3)

Informações Adicionais

  • Tema: Certificação
  • Data: quarta, 07 novembro 2018

Últimas notícias

Ver mais notícias

Conheça as Áreas de Certificação

Brochura Apcer
brochura PT
Consulte a Brochura Institucional da APCER para ter acesso a toda a informação resumida.
Pedido de Proposta
overview icon Atendimento
Contacte o nosso Serviço de Apoio ao Cliente para apoio e esclarecimentos adicionais.
Certificação
certificacoes
Conheça a nossa oferta de serviços e produtos para a àrea da Certificação.
Educação & Formação
overview icon Unef
Conheça a nossa oferta de cursos para área de Educação & Formação da APCER.
Newsletter APCER

Ao submeter os dados está a concordar com a nossaPolítica de Privacidade.