Brasil (PT-BR)
  • Destaques

    Estamos Presentes! #Vamosconfiar

    There is no translation available.

    A seriedade da situação que enfrentamos levou a APCER a tomar decisões para proteção de todos aqueles com quem tem o privilégio de se relacionar.

    Os nossos escritórios em Portugal, Espanha e Brasil estão fisicamente encerrados sendo que a equipe profissional da APCER mantém a sua total disponibilidade e operacionalidade de forma remota.

     Ler mais.

Marcado sob
11 Dez 2019

ISO 14001:2015, o que mudou

There is no translation available.

As questões ambientais têm uma importância cada vez maior na estratégia das Organizações, que sentem a crescente preocupação e atenção sobre elas por parte dos diversos stakeholders. Assim, é cada vez mais importante que as organizações demonstrem claramente que as questões ambientais são encaradas como questões centrais no seu dia-a-dia e nas suas orientações estratégicas e de negócio.

A ISO 14001:2015, referência mundial para sistemas de gestão ambiental, foi publicada em 15 de setembro de 2015. Esta nova versão responde às tendências mais recentes, como sejam a análise de risco e oportunidades, um maior compromisso da liderança e envolvimento das partes interessadas.

Com a revisão da norma foi adotada a Estrutura de Alto Nível (Anexo SL) comum a todas as normas ISO de sistemas de gestão, de modo a facilitar a integração dos vários sistemas de gestão das organizações, e foram introduzidas melhorias aos requisitos específicos de gestão ambiental.

Esta norma introduz alterações entre as quais se destacam a integração da gestão ambiental na estratégia da organização; o reforço do papel da gestão de topo como líder na gestão organizacional; um maior enfoque na melhoria do desempenho ambiental; a extensão do controle e influência da organização ao ciclo de vida dos produtos e serviços; e uma comunicação interna e externa mais eficaz.

Há um maior destaque da gestão ambiental dentro dos processos de planejamento estratégico da organização, tais como compreensão do contexto da organização, liderança, análise de riscos e oportunidades e planejamento das alterações, tendo por base o pensamento baseado no ciclo de vida.

A liderança é uma peça fundamental para o bom funcionamento do sistema de gestão ambiental. A norma define que a gestão de topo deve demonstrar liderança e compromisso com o sistema, podendo delegar responsabilidades sobre ações concretas, mas não a responsabilização pelo SGA e a obrigação de prestar contas para garantir que as ações sejam executadas e para assegurar a eficácia do SGA. A política e os objetivos ambientais devem estar alinhados com a orientação estratégica e com o contexto da Organização.

Nesta versão da norma há uma alteração de ênfase da melhoria contínua do sistema de gestão para melhoria do desempenho ambiental da organização. Ao longo de toda a norma os requisitos são claros e orientados para a melhoria do desempenho ambiental, estando mesmo definido no “Objetivo e campo de aplicação” que os resultados pretendidos de um sistema de gestão ambiental incluem a melhoria do desempenho ambiental.

As organizações devem gerir os aspectos ambientais relacionados com as suas atividades, produtos e serviços, mas também devem considerar aqueles que podem influenciar considerando uma perspectiva de ciclo de vida. A norma não exige uma análise de ciclo de vida formal, mas requer que as organizações analisem cada etapa que pode estar sob seu controle ou influência, tal como design e desenvolvimento, aquisição de matérias-primas, produção, transporte ou fornecimento, utilização, tratamento de fim-de-vida e o destino final dos seus produtos e serviços.

A comunicação com as partes interessadas, stakeholders, permite assegurar a implementação eficaz do sistema de gestão ambiental. A norma requer que as organizações implementem processos de comunicação interna e externa, garantindo a qualidade da informação a comunicar, principalmente a sua transparência, consistência, veracidade e fiabilidade. É importante que a informação comunicada seja consistente com as práticas da organização.

Foi também introduzido o conceito do pensamento baseado no ciclo de vida, que permite às organizações identificar os seus aspectos ambientais decorrentes das suas atividades ao longo do ciclo de vida do produto (design, produção, utilização, transporte e destino final), salientando a importância de a organização entender os aspectos ambientais ao longo do ciclo de vida do produto.

A certificação segundo a ISO 14001 tem como principais benefícios:

- O aumento do envolvimento da gestão de topo e dos colaboradores na gestão ambiental;
- O alcance dos objetivos estratégicos através da incorporação de questões ambientais na gestão da organização;
- A redução da probabilidade de riscos ambientais, tais como emissões, derrames e acidentes;
- Vantagens competitivas por meio da melhoria da eficiência dos processos e consequente redução de custos;
- Vantagens competitivas decorrentes de uma melhoria da imagem da organização e sua aceitação pela sociedade e pelo mercado.

Para além da certificação, a APCER disponibiliza o serviço de avaliação preliminar, gap assessment, para que as organizações possam preceder à identificação de desvios aos requisitos do referencial dotando uma orientação prática e agregadora de valor ao seu sistema de gestão.

A avaliação gap assessment irá proporcionar uma oportunidade para as organizações discutirem com os nossos auditores quaisquer preocupações que possam ter em relação ao seu sistema de gestão ambiental.

 

Anabela Ramos
Desenvolvedor de Negócios | Indústria

Conheça as mais recentes certificações APCER

Download PDF

Conheça as mais recentes certificações APCER

Download PDF

Newsletter APCER

Receba todas as novidades por email

Fale connosco

Entre em contato para pedido de informação ou proposta comercial

Este website utiliza cookies para melhorar sua performance, análise de tráfego e otimizar a experiencia do utilizador. Ao usar este website, concorda com sua utilização.
Mais informação Concordo